História - Pousos

 
Os mouros ocupavam boa parte desta área deixando vestígios dos seus arcaísmos agrícolas de poços, picotas, cegonhas e pequenos diques que ainda se vão encontrando nos campos, contrastando vivamente com o desenvolvimento económico.
 
Desde tempos remotos que é terra de cultivo, de tal forma marcante que nos deparamos constantemente com vestígios de uma policultura que a pouco e pouco vai sendo aqui abandonada, ali substituída por plantações de pinheiro ou eucalipto. Solo vermelho, solo preto, cultura seca ou regada; dos solos de diversas naturezas, resulta uma paisagem de variadas manchas multicolores. É pois o contraste urbano/rural que marca este local.
 
Há perto de 300 anos, Pousos não era freguesia, era apenas uma localidade que fazia parte da freguesia de S. Pedro – Leiria. 
 
Em 1713, a Paróquia de S. Pedro, estava dividida em duas repartições, localizadas à volta de Leiria: Barosa e Sirol. Em Dezembro do mesmo ano, foram definitivamente transferidos alguns lugares da sede da Paróquia de S. Pedro para os Pousos. 
 
Em 12 de Janeiro do mesmo ano, por despacho do referido Bispo de Leiria, foi criada a freguesia de Pousos, suprimida à freguesia de S. Pedro.
 
Etimologia – Pousos é uma palavra proveniente de Pousadores que evoluiu para Pousadouros e traduz a ideia de local onde se pousava, descansava, de uma caminhada longa ou esforçada. Aqui recompunham as forças, antes de enfrentarem o último troço de caminho que os lavaria à cidade e aos seus diversos afazeres.